quinta-feira, 30 de setembro de 2010

OI AMIGOS!


Esse é o segredo da Paz:
Deixe de brigar com a vida ou com as pessoas.
Quando se machucar com que elas fazem, procure descobrir que atitude está atraindo coisas que te desagradam.
A causa sempre está em nós!
Quando se saí do equilíbrio, fatos desagradáveis acontecem;
quando se volta ao equilíbrio, tudo volta a ficar bem.
Deus não erra, e nem castiga.
Apenas ensina o que precisamos Aprender!

Ótimo Dia a todos!

A IDEIA DA AÇÃO DOS ESPÍRITOS NÃO NASCEU COM O ESPIRITISMO

Jesus com os espíritos: Elias e Moisés
 Sempre existiu, desde as épocas mais remotas
 da vida humana na Terra.
Todas as religiões pregam sobre a ação dos espíritos.

Todas as religiões pregam sobre a ação dos espíritos, de uma forma direta ou indireta, mas nenhuma nega completamente estas intervenções e inclusive criaram dogmas e cerimônias relativas
a elas, tais como:
PROMESSAS - Significa pedir alguma forma de ajuda para um espírito em troca de um sacrifício.
EXORCISMO - Significa cerimônia religiosa para afastar o demônio ou espíritos maus.
EXPULSÃO DO DEMÔNIO - Significa fazer sair, por castigo ou com violência do lugar onde esta o demônio ou espírito mau.

1 -Comunicação com os Espíritos na bíblia:
  • Que Jesus expulsou de Maria Madalena (Magdala) sete demônios e que depois disso ela passou a acompanhar Jesus (Marcos 16,9 e Lucas, 8,2)
  • Em Lucas 8:26-39 - Um dia encontrou um homem possuído de muitos espíritos maus. Jesus ordenou que os espíritos deixassem o homem. Os espíritos entraram numa manada de porcos que estava perto. Os porcos correram e precipitaram-se no mar e todos morreram afogados. As pessoas começaram a ver que Jesus tinha poder sobre os espíritos maus.
  • No capítulo 18 do Deuteronômio, versículo 10 e 11, Moisés afirma: Que entre nós ninguém use de sortilégio e de encantamentos, nem interrogue os mortos para saber a verdade. O legislador hebreu tinha sob a sua responsabilidade um povo ignorante e indisciplinado, e por isso achou por bem proibir o intercâmbio mediúnico devido aos abusos que eram praticados na utilização deste.
Agora perguntamos: Alguém proíbe uma coisa que não existe?
  • Com que fim, o apóstolo João, nos alerta para a qualidade da comunicação com os Espíritos, se não para demonstrar que há possibilidade de comunicação entre os dois mundos ?
Não creais em todos espíritos, mas provai se os espíritos são de Deus. (I João)
  •  Anunciação de Jesus feita pelo anjo Gabriel à Maria
  • Jesus, no Monte Tabor, comunica-se com Moisés e Elias
  •  Estranho fenômeno aconteceu no dia de Pentecostes, sobre a cabeça de cada um dos discípulos, desceram luzes, semelhantes a línguas de fogo. (dons ou mediunidade)
2. Comunicação com os Espíritos entre os Povos Antigos

Encontramos relatos da ação dos espíritos na história de grandes civilizações, tais como:
- Na Suméria
- Na Babilônia
- Na Antiga Grécia
- Nos Celtas
- Gregos e Romanos (Oráculos)

Mediunidade na Grécia
Todos os templos possuíam os pitons, as pitonisas, as sibilas encarregadas de se comunicar com os espíritos dos mortos. Na Grécia a crença nas evocações era geral.
ORÁCULOS -Eram núcleos de intercâmbio com os Espíritos dos Mortos.

3. Comunicação com os Espíritos entre os Vultos Históricos

JOANA D’ARC: Heroína francesa, orientada pelas “vozes dos céus”, assume a missão de libertar sua pátria do jugo inglês. Perseguida como herege foi levada a fogueira e até no momento extremo ainda afirmava ouvir espíritos.

4. Comunicação com os Espíritos na Doutrina Espírita

Allan Kardec, reconheceu nesse fenômeno um fato natural, procurou conhecer as leis que o regulam, visando à sua adequada utilização em benefício dos homens.
O Espiritismo revelou como os espíritos agem e como se relacionam com a Humanidade.
Essa relação dos espíritos com as pessoas que vivem no mundo físico o Espiritismo chama de MEDIUNIDADE.
Nos moldes propostos por Kardec, o espiritismo eleva a mediunidade à categoria de uma importante forma de auxílio espiritual e crescimento interior.
Para melhor aproveitamento a mediunidade implica na permanente reeducação dos sentimentos e na moralização do médium.
Mediunidade não é uma aventura psíquica e sua prática inadequada está sujeita à graves dissabores, caso não sejam observadas ou conhecidas suas leis, alerta o codificador em O Livros dos Médiuns.

Curso: Mediunidade Sem Preconceito

Autor: Edvaldo Kulcheski

A IMPORTÂNCIA DOS SENTIMENTOS PARA A SAÚDE

O Espiritismo demonstra que existe relações entre o corpo e a alma e diz que, por se acharem em dependência mútua, importa que se cuide de ambos.

Amai, pois, a vossa alma, porém, cuidai igualmente do vosso corpo, instrumento daquela. Desatender as necessidades que a própria Natureza indica, é desatender a Lei de Deus .(Evangelho – Sede Perfeitos Cap. XVII).

PESQUISAS CIENTÍFICAS

Reportagem publicada no Jornal Gazeta do Povo, de Curitiba, em 25/05/1999 sob o título “Pesquisa revela que o perdão faz bem para a saúde”, diz o seguinte: Pesquisadores do Hope College, em
Michigan, garantem que perdoar as ofensas é uma forma de manter a saúde. Eles compararam os batimentos cardíacos, taxa de suor e outras reações de pessoas que expostas a sofrimento ou raiva que conseguiram ou não perdoar e chegaram a esta conclusão. O perdão pode ser até mesmo crucial para a sobrevivência das espécies. “Em um sistema cooperativo, é possível que seu maior rival hoje seja alguém de quem você precisará amanhã”, diz Frans De Waal, da Universidade Emory.

Outra pesquisa que circula nos meios de comunicação sob o título “Ciência revela os benefícios do perdão”, diz o seguinte:
Um estudo feito pela Universidade do Tennessee mostrou que, entre outras coisas, perdoar faz bem à saúde.
O universo da pesquisa envolveu estudantes que haviam sofrido algum tipo de traição. Os que superaram o problema e perdoaram apresentaram maior equilíbrio na pressão arterial do que os que guardavam mágoas e rancores.

Até há pouco tempo, falar de amar a si mesmo cabia de forma exclusiva aos religiosos, no entanto, na atualidade, amar-se tem se tornado uma medida de bom senso.
Pessoas não religiosas têm descoberto que amar a si e ao próximo é terapêutico.
O Dr. Fred Luskin, diretor do projeto perdão, da Universidade de Stanford, em seu livro “O poder do perdão”, afirma que carregar a
bagagem da amargura é muito tóxico.
Nos estudos que realizou com voluntários, constatou que a ação de perdoar lhes melhorou os níveis de energia, de humor, a qualidade do sono e a vitalidade física geral.
Nas ocasiões em que passamos uma tensão em virtude de uma discussão, um susto, um acidente, o corpo libera os hormônios do estresse – adrenalina e cortisol – acelerando o coração, a respiração e fazendo a mente disparar. Ao mesmo tempo, a liberação de açúcar estimula os músculos e os fatores de coagulação aumentam no sangue. Se isso for breve é inofensivo, contudo, a raiva e o ressentimento que não têm fim, transformam em toxinas os hormônios que deveriam nos salvar.
O efeito depressor do cortisol e da adrenalina no sistema imunológico está relacionado a doenças graves.
Eles esgotam o cérebro, causando atrofia celular e perda de memória. Ainda mais, provocam doenças cardíacas por elevar a pressão sanguínea,os níveis de açúcar no sangue, enrijecendo as artérias.
É aí que entra os bons sentimentos, que parecem interromper a circulação desses hormônios.
O bem estar emocional e espiritual ajuda o corpo a produzir hormônios, anticorpos e vacinas naturais que reforçam o sistema imunológico, combatem a doença e promovem a saúde.
Guardar ressentimento prejudica a saúde, sendo a maior causa de depressão, problemas cardíacos, respiratórios, digestivos, pressão alta, artrite, cálculos renais e até câncer.

Referências Bibliográficas:

1. Fisiologia. Robert M. Berne... [et al.], tradutores Nephtali Segal Grinbaum... [et al.]. – Rio de Janeiro: Elsevier, 2004
2. Hormônios e metabolismo: integração e correlações clínicas. Editores Andréa T. Da Poian, Paulo Cesar de Carvalho-Alves. – São Paulo: Editora Atheneu, 2006
3. O poder do perdão. Dr. Fred Luskin. editora: Francis, 200
Autor: Edvaldo Kulcheski

O AMOR É A MAIOR VERDADE


NÃO HÁ SEPARATIVIDADE
Evidentemente, sabeis que não há separatividade nem competição entre os espíritos benfeitores, responsáveis pela espiritualização da humanidade. As dissensões sectaristas, críticas comuns entre adeptos espiritualistas, discussões estéreis e os conflitos religiosos, são frutos da ignorância, inquietude e instabilidade espiritual entre os encarnados.
Os Mentores Espirituais não se preocupam com a ascendência do Protestantismo sobre o Catolicismo, do Espiritismo sobre a Umbanda, dos Teosofistas sobre os Espíritas, mas lhes interessa desenvolver nos homens o Amor que salva e o Bem que edifica!

OS HOMENS DEVEM RESPEITAR A PREFERÊNCIA ALHEIA
Todas as coisas são exercidas e conhecidas no tempo certo do grau de maturidade espiritual de cada ser. Em consequência, ser católico, espírita, protestante, umbandista, teosofista, muçulmano, budista, hinduísta, esoterista, ateu não passa de uma experiência transitória em determinada época do curso ascensional do espírito eterno!
As polêmicas, os conflitos religiosos e doutrinários do mundo não passam de verdadeira ilusão.
É tão desairoso para o católico combater o protestante, ou o espírita combater o umbandista, como em sentido inverso, pois os homens devem respeitar-se mutuamente na preferência alheia, segundo o seu grau de entendimento espiritual.

SECTARISMO É UM RESÍDUO DO PRIMITIVISMO
O sectarismo religioso, como todo sectarismo, não é mais que um resíduo das fases primitivas da evolução humana. À proporção, porém, em que a humanidade evoluí, o espírito humano se larga, superando barreiras e destruindo fronteiras. O homem se universaliza. Sua mente se abre a uma compreensão mais ampla do mundo.
Para o sectarista, só os da sua seita prestam, só eles estão certos e merecem proteção de Deus.

O ESPIRITISMO É UNIVERSALISTA
o Espiritismo é doutrina universalista porque o principal motivo de sua atuação e existência são os acontecimentos e problemas derivados do Espírito, isto é, da entidade universal.
O Espiritismo é universalista, mas não lhe cabe a culpa se alguns espíritas desmentem essa salutar conceituação e desperdiçam seu precioso tempo no julgamento e agressividade mental aos demais trabalhadores da espiritualidade.
O Espiritismo não se proclama o único meio de salvação humana, nem se diz o detentor exclusivo da verdade. Do ponto de vista espírita, todas as religiões são formas de interpretação da suprema verdade, e todas conduzem o homem a Deus, quando praticadas com sinceridade.
O que importa, como dizia Kardec, não é a forma, mas o espírito. De uma vez por todas, os espíritas precisam libertar-se dos resíduos sectaristas.

O AMOR É A MAIOR VERDADE
Em outras palavras, é completamente inútil o combate que movemos contra as idéias que não admitimos. A verdade é uma só e, um dia, raiará para todos, como o Sol que aquece e ilumina todos os quadrantes do Planeta.
O que o Cristo espera de seus tutelados é a união de propósitos em torno do bem, é o trabalho incessante em favor de nossa iluminação individual, é a promoção intelectual, moral e espiritual de nossos irmãos em humanidade.
Somente praticando a fraternidade e a tolerância poderemos ajudar a construção do mundo sem barreiras que será o Reino de Deus na Terra.
Recordemos do que nos disse o apóstolo Paulo:
“Ainda que eu fale as línguas dos homens e dos anjos, se não tiver amor nada serei; Ainda que eu tenha o dom de profetizar e conheça todos os mistérios e toda a ciência, se eu não tiver amor nada serei; Ainda que tenha tamanha fé, a ponto de transportar montanhas, se não tiver amor, nada serei e nada disso se aproveitará”.

Curso: Mediunidade Sem Preconceito
Autor: Edvaldo Kulcheski

REFLEXÃO: AÇÃO E PAZ

Aflição condensada é semelhante a bomba de estopim curto, pronta a explodir a qualquer contato esfogueante. Indispensável saber preservar a tranquilidade própria, de modo a sermos úteis na extinção dessa ou daquela dificuldade.
Decerto que para cooperarmos no estabelecimento da paz, não nos seria lícito interpretar a calma por inércia.
Paciência é a compreensão que age sem barulho, em apoio da segurança geral.
Refletindo com acerto, recebe a hora de crise, sem qualquer ideia de violência, porque a violência sempre induz ao estrangulamento da oportunidade de auxiliar.
Diante de qualquer informação desastrosa, busca revestir-te com a serenidade possível para que não te transformes num problema, pesando no problema que a vida te pede resolver.
Não afogues o pensamento nas nuvens do pessimismo, mentalizando ocorrências infelizes que provavelmente jamais aparecerão.
Evita julgar pessoas e situações em sentido negativo para que o arrependimento não te corroa as forças do espírito.
Se te encontras diante de um caso de agressão, não respondas com outra agressão, a fim de que a intemperança mental não te precipite na vala da delinquência.
Pacifica a própria sensibilidade, para que a razão te oriente os impulsos.
Se conservas o hábito de orar, recorre à prece nos instantes difíceis, mas se não possuis essa bênção, medita suficientemente antes de falar ou de agir.
Os impactos emocionais, em qualquer parte, surgem na estrada de todos; guarda, por isso, a fé em Deus e em ti mesmo, de maneira a que não te afastes da paz interior, a fim de que nas horas sombrias da existência possa a tua paz converter-se em abençoada luz.

Urgência
Chico Xavier
Espírito Emmanuel

quarta-feira, 29 de setembro de 2010

BOM DIA!


Organiza a tua agenda,
a fim de ganhares o tempo com propriedade.
Cada tarefa deve ser exercida no seu respectivo momento.
O tumulto na realização,
não apenas prejudica a ordem,
mas também, a sua qualidade.
Um após outro, com calma e continuamente,
realiza os teus deveres.
***********************
A disciplina e a paciência, são ferramentas essenciais para que possamos realizar todos os trabalhos propostos.
Sem elas, ficaremos correndo em círculo sem chegar ao objetivo almejado!
Por isso.Discipline-se! e tenha paciência em realizar cada trabalho o melhor que puder.
Fazendo assim, ao fim do dia, ao análisar suas realizações, verá o quanto ele foi produtivo!

Abraço fraterno

26ª AULA- G.E.DE ESTUDOS E TRABALHOS MEDIÚNICOS

 LIVRO DOS MÉDIUNS
CAPÍTULO VIII

Do Laboratório do Mundo Invisível

Temos dito que os Espíritos se apresentam vestidos de túnicas, envoltos em largos panos, ou mesmo com os trajes que usavam em vida. Mas, aonde irá eles buscar vestuários semelhantes em tudo aos que traziam quando vivos, com todos os acessórios que os completavam?

Com o auxílio do princípio material que o perispírito toma a aparência de vestuários semelhantes aos que o Espírito usava quando vivo. É evidente que a palavra aparência deve ser aqui tomada no sentido de aspecto, imitação.
Sobre os elementos materiais disseminados por todos os pontos do espaço, na vossa atmosfera, tem os Espíritos um poder que estais longe de suspeitar. Podem, pois, eles concentrar à sua vontade esses elementos e dar-lhes a forma aparente que corresponda à dos objetos materiais.

10ª Pode então o Espírito dar a um objeto, não só a forma, mas também propriedades especiais?
"Se o quiser. Baseado neste princípio foi que respondi afirmativamente às perguntas anteriores. Tereis provas da poderosa ação que os Espíritos exercem sobre a matéria, ação que estais longe de suspeitar, como eu disse há pouco.

11ª Suponhamos, então, que quisesse fazer uma substância venenosa. Se uma pessoa a ingerisse, ficaria envenenada?
"Teria podido, mas não faria por não lhe ser isso permitido."

12ª Poderá fazer uma substância salutar e própria para curar uma enfermidade? E já se terá apresentado algum caso destes?
"Já, muitas vezes."

13ª Então, poderia também fazer uma substância alimentar? Suponhamos que tenha feito uma fruta, uma iguaria qualquer: se alguém pudesse comer a fruta ou a iguaria, ficaria saciado?
"Ficaria sim; mas, não procures tanto para achar o que é tão fácil de compreender. Um raio de sol basta para tornar perceptíveis aos vossos órgãos grosseiros essas partículas materiais que enchem o espaço onde viveis. Não sabes que o ar contém vapores d’água? Condensa-os e os farás voltar ao estado normal. Priva-as de calor e eis que essas moléculas impalpáveis e invisíveis se tornarão um corpo sólido e bem sólido, e assim, muito outras substâncias de que os químicos tirarão maravilhas ainda mais espantosas. Simplesmente, o Espírito dispõe de instrumentos mais perfeitos do que os vossos: à vontade e a permissão de Deus."

14ª Os objetos que, pela vontade do Espírito, se tornam tangíveis, poderiam permanecer com esse caráter e tornarem-se de uso?

"Isso poderia dar-se, mas não se faz. Está fora das leis."

15ª Têm todos os Espíritos, no mesmo grau, o poder de produzir objetos tangíveis?
"É fora de dúvida que quanto mais elevado é o Espírito, tanto mais facilmente o consegue. Porém, ainda aqui, tudo depende das circunstâncias. Desse poder também podem dispor os Espíritos inferiores."

16ª O Espírito tem sempre o conhecimento exato do modo por que compõe suas vestes, ou os objetos cuja aparência ele faz visível?
"Não; muitas vezes concorre para a formação de todas essas coisas, praticando um ato instintivo, que ele próprio não compreende se já não estiver bastante esclarecido para isso."

Modificação das propriedades da matéria


129. A teoria acima se pode resumir desta maneira: o Espírito atua sobre a matéria; da matéria cósmica universal tira os elementos de que necessite para formar, a seu bel-prazer, objetos que tenham a aparência dos diversos corpos existentes na Terra. Pode igualmente, pela ação da sua vontade, operar na matéria elementar uma transformação íntima, que lhe confira determinadas propriedades.

130. A existência de uma matéria elementar única está hoje quase geralmente admitida pela Ciência, e os Espíritos, como se acaba de ver, a confirmam. Todos os corpos da Natureza nascem dessa matéria que, pelas transformações por que passa, também produz as diversas propriedades desses mesmos corpos. Daí vem que uma substância salutar pode, por efeito de simples modificação, tornar-se venenosa, fato de que a Química nos oferece numerosos exemplos.
Ação magnética curadora

Ora, desde que ele pode operar uma modificação nas propriedades da água, pode também produzir um fenômeno análogo com os fluidos do organismo, donde o efeito curativo da ação magnética, convenientemente dirigida.

131. Esta teoria nos fornece a solução de um fato bem conhecido em magnetismo, mas inexplicado até hoje: o da mudança das propriedades da água, por obra da vontade.

Sabe-se que papel capital desempenha a vontade em todos os fenômenos do magnetismo. Porém, como se há de explicar a ação material de tão sutil agente? A vontade não é um ser, uma substância qualquer; não é, sequer, uma propriedade da matéria mais etérea que exista. A vontade é atributo essencial do Espírito, isto é, do ser pensante. Com o auxílio dessa alavanca, ele atua sobre a matéria elementar e, por uma ação consecutiva, reage sobre seus compostos, cujas propriedades íntimas vêm assim a ficar transformadas.

Tanto quanto do Espírito errante, a vontade é igualmente atributo do Espírito encarnado; daí o poder do magnetizador, poder que se sabe estar na razão direta da força de vontade. Podendo o Espírito encarnado atuar sobre a matéria elementar, pode do mesmo modo mudar-lhe as propriedades, dentro de certos limites. Assim se explica a faculdade de cura pelo contacto e pela imposição das mãos, faculdade que algumas pessoas possuem em grau mais ou menos elevado.
(Veja-se, no capítulo dos Médiuns, o parágrafo referente aos Médiuns curadores).

AVERSÃO AO ESPIRITISMO: MEDO

O terror da morte e dos mortos, provindo das mais remotas civilizações, e a introjeção desse terror, perdura até hoje em nossa cultura e responde pela maior parte das aversões ao Espiritismo.
A morte, por si mesma traumatizante, acrescida das cerimônias fúnebres de grande poder emocional.
Conta ainda com a influência arquetípica no inconsciente coletivo. Basta um ruído semelhante a gemido, um sopro frio na noite ou o ranger de uma trave para desencadear nos espíritos sensíveis introspectivas de fantasmas apavorantes.

Interesse do Espiritismo: Esclarecer

Se o Espiritismo se interessasse por esses efeitos, como querem os seus adversários interesseiros, poderia aproveitar esse pavor em benefício de sua propagação. Mas Kardec agiu em sentido contrário, verificando e classificando os fatos reais, distinguindo-os das impressões ocasionais e explicando-os à luz da razão e das conquistas científicas.
A importância das comunicações mediúnicas não está apenas no seu caráter probante, como acentuou Bozzano, mas também e sobretudo na sua expressão de solidariedade humana através da morte.
A seção da Revista Espírita intitulada Palestras Familiares de Além-Túmulo, oferece provas inegáveis da identidade espiritual dos comunicantes, mostrando a naturalidade com que os chamados mortos se manifestavam afirmando a sua sobrevivência plena no mundo espiritual.
Se Kardec se prendesse à fascinação dos fenômenos de efeitos físicos, o Espiritismo não levaria a dança das mesas além das conseqüências materiais que Galvani tirou da dança das rãs.

A lição dos "Mortos"

O fundamental da doutrina é a mensagem dos mortos, que através dela provam a continuidade do ser em outras dimensões da matéria e desvendam o segredo doloroso dos túmulos, das lápides frias que esmagaram para sempre vidas preciosas e sonhos de beleza eterna.
Além disso, a mensagem dos mortos restabelece a unidade humana rompida pela divisão dos homens em dois planos antagônicos, o dos que vivem uma vida efêmera esperando a morte e o dos que morreram e se transformaram em cinzas para sempre.
A vida humana seria apenas um lampejo ocasional de fogo fátuo sobre a terra, tragado pelos terrores de uma noite eterna.
As teologias do absurdo, na elaboração dos mitos terroristas do Inferno, do Diabo e das condenações eternas.

Herculano Pires – Evolução Espiritual do Homem

TRATAMENTO ESPIRITUAL

1 - Como podemos ajuizar quanto à eficiência de um tratamento espiritual?

Pelos resultados. Considere-se, entretanto, que a eficiência do passe está subordinada também à fé. Jesus deixava isso bem claro quando dizia aos beneficiários de suas curas: “A tua fé te salvou.”

2 - A fé supera o problema do merecimento?

A fé tem seus próprios méritos. Representa a mobilização de nossos melhores sentimentos, estabelecendo sintonia com o passista e os benfeitores espirituais que o assistem e potencializando os recursos que nos fornecem.

3 - Se tenho uma gastrite, decorrente de problema cármico, contraído em existência anterior, é possível a cura pela fé?

A gastrite, que é apenas uma "materialização” do desajuste espiritual relacionado com o débito cármico, pode ser superada pela fé. Ela, porém, não quita o débito. Este pede o concurso do tempo e esforço de renovação. Antes que isso ocorra tenderá a manifestar-se em novos problemas no aparelho digestivo.

4 - É ocioso, então, buscar tratamento espiritual e cultivar a fé em relação a problemas cármicos?

De forma alguma. Com semelhante iniciativa favorecemos a ação da Misericórdia Divina, balsamizando nossas dores e reduzindo nossos males.

5 - Minha mãe costumava deixar um copo d’água em meu quarto, dizendo que os bons Espíritos a fluidificariam. É uma prática recomendável?

A água é excelente veículo para tratamento espiritual. A oração contrita, com esse propósito, atrairá bons Espíritos que a fluidificarão, emprestando-lhe propriedades terapêuticas.

6 - Estou em tratamento espiritual e sinto desconforto e até um mal-estar nas preleções que antecedem o passe e também quando o recebo. A que atribuir esse problema?

Espíritos que não querem nossa iniciação em práticas que nos livrem de sua influência nociva, recrudescem sua pressão, buscando incutir-nos a idéia de que elas nos são nocivas. Por outro lado, se o paciente tem alguma sensibilidade psíquica poderá experimentar esse desconforto em princípio, plenamente superável na medida em que aprender a lidar com o fenômeno.

7 - Como devo alimentar-me no dia de trabalho espiritual?

Antes de cogitar da alimentação para dias especiais, deveríamos observar uma alimentação especial para todos os dias, cultivando frugalidade. Um dos segredos da saúde está em deixar a mesa com fome. Ingerir apenas o necessário, sem cogitar da saciedade, cujas exigências aumentam sempre, na medida em que lhes damos atenção, sob inspiração da gula.

8 - As vezes fico doente e me restabeleço sem procurar o médico ou o Centro Espírita. Posso atribuir essas curas à ajuda espiritual?

Sempre somos ajudados. É preciso considerar também que nosso corpo tem seus próprios recursos terapêuticos, rechaçando a enfermidade. Podemos ajudá-lo muito nesse mister, fortalecendo os mecanismos imunológicos com o cultivo de otimismo, bom-ânimo, disposição de servir...

Não Pise na Bola
Richard Simonetti

??VERDADE??


NUNCA ACREDITEIS

Filhos, nunca acrediteis que a Verdade vos pertença de modo absoluto; que a vossa interpretação dos fatos que sucedem aos outros não seja equivocada; que a razão sempre permaneça do vosso lado; que tendes mais direitos a reclamar que deveres a cumprir; que viveis isentos das tentações que acometem a tantos; que sois invulneráveis ao erro; que mereceis os privilégios que desfrutais na existência; que a Lei Divina cuida de vossa felicidade, em detrimento da felicidade alheia.

Daí a necessidade de se renascer sobre a Terra sucessivas vezes, estabelecendo vínculos cada vez mais estreitos com os semelhantes; se o homem se destituísse dos laços afetivos, o sentimento de indiferença é que haveria de norteá-lo na Vida, impedindo-lhe o crescimento...

A cartilha da dor encerra para vós outras infinitas lições, advindas do vosso relacionamento com aqueles que amais de maneira extremada e que ainda não vos correspondem ao afeto.

O filho-problema, o cônjuge intolerante e o amigo infiel fazem parte do farto material pedagógico com que a Lei sempre vos instruiu, no que mais tendes necessidade de saber, em termos de felicidade real.

Todas as experiências que os espíritos vivenciam em contato uns com os outros, principalmente quando decidem tomar o caminho da reencarnação, objetivam pulverizar-lhes as ilusões que se alicerçam nos valores mutáveis da experiência física.

Nada, do ponto de vista espiritual, vos edifica tanto quanto as decepções, as que se vos torna dispensável a vigilância cotidiana; que fazeis mais do que efetivamente tendes a obrigação de fazer...

Filhos, nunca acrediteis ser o que ainda vos exigirá derramar muito suor para virdes a ser.

Nunca acrediteis que novas oportunidades de reajuste não vos venham a ser concedidas; que, desta vez, não lograreis vos levantar do abismo a que vos arrojastes voluntariamente; que, para vós, não exista mais nenhuma esperança possível; que estais condenados ao fracasso e que renascestes predestinados à dor; que a paz perdida jamais se recupera; que o mal que cometestes não possa ser reparado pelo bem...

E nunca, sobretudo, acrediteis que o quanto tendes realizado seja o suficiente para que vos acomodeis na inércia, cruzando os braços diante do que ainda vos cabe realizar na construção do Reino Divino sobre a face da Terra!

CORAGEM DA FÉ
BEZERRA DE MENEZES

CARLOS BACELLI

terça-feira, 28 de setembro de 2010

BOM DIA!

Os que caminham com Deus no coração transportam consigo os clarões da alvorada.
E por mais espessas se façam as sombras nos cárceres da noite, ninguém consegue prender o esplendor do novo dia.
MEMEI

Cada dia um recomeço!
Esquece tudo o que passou e começa de novo.
Quem sabe agora, com essa nova bagagem de experiência
 possa tomar melhores decisões!
A sabedoria não se alcança sem vivenciar
as situações e tirar delas as lições necessárias.

Abraço fraterno

COMPREENDER


Por que você não se esforça para entender os mecanismos naturais do Universo?
A dor é, em si mesma, benéfica e tem por objetivo conduzi-lo ao equilíbrio. Se você pudesse perceber por si próprio os erros que está cometendo e corrigi-los, não haveria necessidade de atravessar rigorosas lições de sofrimento. Logo, sofrer não é castigo, é aprendizagem.
A questão é que você não quer aprender, mas unicamente livrar-se dos problemas, sem esforço e de forma milagrosa.
Você quer prêmios e concessões divinas na prática de ações bondosas, não equilíbrio e entendimento.
A atuação mais importante que você pode ter em benefício de si e dos outros é conhecer cada vez mais a verdade e o amor em plenitude.
O autoconhecimento o aproxima amorosamente de todos os seres humanos, sem distinção de credo, raça e condição social.
As dores aparecem como último recurso a ser aplicado.
Elas apenas solicitam-lhe transformação interior.
Embora a consciência exterior não esteja certificada do motivo do sofrimento, julgando-o severo e doloroso demais, a consciência íntima irá guiá-lo para o curso da evolução espiritual, a qual todos estão destinados.
Aceitar isso implica um passo importantíssimo para o auto-descobrimento e, como resultado quase que imediato, o alívio; e, por fim, a cura definitiva.
Por maiores que sejam, ou por mais que pareçam intermináveis, as horas cinzentas no inverno da vida, procure ouvir a mensagem oculta que elas nos trazem.
O frio da incompreensão, que você carrega por dentro por não entender os mecanismos da Vida, pode ser muito mais atroz e desapiedado que os flocos de neve causticantes e gélidos que caem lá fora, nos dias de intenso inverno.
Lourdes Catherine

Conviver e Melhorar
Francisco do Espírito Santo Neto

DICAS PARA DESENVOLVER UMA PERSONALIDADE ESPIRITUALMENTE SADIA

1. Decida firmemente trazer à consciência o maior número possível dos aspectos obscuros de sua personalidade que se relacionem às várias dimensões da Vida;

2. Saiba aceitar a dor e o desconforto material, buscando meios de reverter as situações aversivas;

3. Renuncie ao perfeccionismo e às exigências da vaidade fútil;

4. Desenvolva uma personalidade agradável e generosa, mesmo que lhe faltem recursos materiais;

5. Entenda sua singularidade, aceitando suas limitações e respeitando os outros como eles são;

6. Elimine as mágoas familiares, aproximando-se daqueles que ainda não o entendem;

7. Reconheça seu eu externo, suas personas, como agente de seu desenvolvimento pessoal;

8. Identifique-se com sua essência divina aproximando-se da espiritualidade;

9. Confidencie para alguém os aspectos visíveis de sua sombra, solicitando feedback daqueles não percebidos;

10. Aprenda a perdoar sinceramente, compreendendo os atos humanos, os quais você também poderia ter cometido;

11. Assuma total responsabilidade por todas as suas ações e consequências advindas;

12. Evite esquivar-se do mundo e de suas complexas relações assumindo sua identidade social;

13. Esteja sempre usando sua criatividade como instrumento de crescimento pessoal.

Felicidade sem Culpa
Adenáuer Novaes

A SERPENTE E O SÁBIO

Contam as tradições populares da Índia que existia uma serpente venenosa em certo campo.
Ninguém se aventurava a passar por lá, receando-lhe o assalto. Mas um santo homem, a serviço de Deus, buscou a região, mais confiado no Senhor que em si mesmo. A serpente o atacou, desrespeitosa.
Ele dominou-a, porém, com o olhar sereno, e falou:
- Minha irmã, é da lei que não façamos mal a ninguém.

A víbora recolheu-se, envergonhada. Continuou o sábio o seu caminho e a serpente modificou-se completamente. Procurou os lugares habitados pelo homem, como desejosa de reparar os antigos crimes. Mostrou-se integralmente pacífica, mas, desde então, começaram a abusar dela.
Quando lhe identificaram a submissão absoluta, homens, mulheres e crianças davam-lhe pedradas.
A infeliz recolheu-se à toca, desalentada. Vivia aflita, medrosa, desanimada. Eis, porém, que o santo voltou pelo mesmo caminho e deliberou visitá-la.
Espantou-se, observando tamanha ruína.
A serpente contou-lhe, então, a história amargurada. Desejava ser boa, afável e carinhosa, mas as criaturas peseguiam-na.
O sábio pensou, pensou e respondeu após ouví-la:

- Mas, minha irmã, ouve um engano de tua parte. Aconselhei-te a não morderes ninguém, a não praticares o assassínio e a perseguição, mas não te disse que evitasses de assustar os maus.
Não ataques as criaturas de Deus, nossas irmãs no mesmo caminho da vida, mas defende a tua cooperação na obra do Senhor.
Não mordas, nem firas, mas é preciso manter o perverso à distância, mostrando-lhe os teus dentes e emitindo os teus silvos.

Xavier, Francisco Cândido.
Da obra: Os Mensageiros.
Ditado pelo Espírito André Luiz.
FEB, 1944.

RESPEITAR O OUTRO

Um dos requisitos para se viver em relativa harmonia é aceitar as pessoas como elas conseguem ser.
Tentar mudar os outros, pensando apenas em tornar a nossa vida mais confortável, é faltar-lhes com o respeito, é um dos grandes erros da educação de todos os tempos.
Cada um deve tentar ficar na sua, pois nem sempre nossa maneira de encarar uma situação ou de resolver um problema resulta numa solução adequada para a outra pessoa.
Isso não quer dizer que devamos cruzar os braços ou nos omitir frente aos problemas que envolvem as pessoas às quais estamos ligados. No entanto, deve ficar bem claro que os outros merecem de nós o mesmo respeito com que Deus nos trata. Segundo a ótica divina, todos temos o direito de evoluir segundo a forma que escolhemos e no momento em que pensamos ser o melhor, que não é necessariamente aquele caminho que Deus mostrou como o correto.
Queremos imitar Deus, mesmo sendo incompetentes.
Para imitá-Lo é preciso compreendê-Lo.
Para isso, não é preciso muita ciência, basta observar a dinâmica perfeita do Seu plano evolutivo.
Deus não julga, portanto não precisa perdoar.
Não recrimina, nem pune, nunca nos vira as costas, nem abandona, não quer controlar nossas vidas e jamais desanima quando Sua vontade não é feita.
Deus, o tempo todo abastece, nutre, zela, cuida, mostra o caminho adequado, simplesmente ama.
Aceitar o outro exatamente como ele é.
Aprender a respeitar cada um de seus limites.
Não desistir nunca de ajudar. Esses são alguns dos requisitos iniciais do aprendizado do amor.

segunda-feira, 27 de setembro de 2010

BOM DIA!

Que o teu coração saiba aceitar a luta moral de agora,
com calma e serenidade,
em favor da felicidade que receberás depois.
******
A aceitação é uma importante lição!
Aprender a esperar, faz com que aconteça no momento certo.
Só assim saberá que realmente aquilo é para você!

abraço fraterno

ESPIRITUALISTA OU MATERIALISTA ?

Por muito tempo se pensou que os campos material e espiritual da Vida, por se oporem em certos aspectos, deveriam ser objeto de escolha. Dever-se-ia declarar-se materialista ou espiritualista.
Não se poderia optar por um sem desprezar o outro.
Quem optasse por viver mais declaradamente um deles, receberia a pecha* de materialista ou de espiritualista. Isso estigmatizava qualquer das escolhas. Uma opção implicava a negação da outra. Evidente que os materialistas se achavam certos, tanto quanto os espiritualistas. Agora, à luz do espiritismo, se percebe que ambos os aspectos são inseparáveis e que devem ser vividos responsavelmente, de forma integrada.
Viver a vida material com seus desafios e experiências enriquecedoras, colocando nelas o sentido espiritual, significa possibilidade maior de crescimento do que renegar a realidade do espírito e a continuidade da existência após a morte.
Da mesma forma, viver consciente da vida espiritual sem negar a importância e necessidade das experiências materiais, extraindo delas o aprendizado emocional que contêm, é ter certeza de conseguir um rico crescimento interior.
Vida material e vida espiritual são campos de realização do Espírito imortal. São impagáveis, irrepetíveis e singulares as experiências vividas em cada um dos campos. São experiências contíguas e contínuas, mas diferentes. Mesmos as sensações de se estar repetindo uma experiência diferem da real vivência anterior.
*defeito ou falha

Adenáuer Novaes
Filosofia e Espiritualidade
Uma abordagem psicológica

UM PASSO DE CADA VEZ

Se você fixa os olhos na perfeição, provavelmente nunca fará as coisas de maneira natural e tranquila.
Somente aqueles que exploraram seu interior é que reconhecem a capacidade limitadora para decidir as coisas.
A realidade é semelhante ao trabalho de azulejar uma parede.
Ela não fica pronta com a aplicação de um só lote de azulejos; cada caixa traz uma parte, e cada parte é assentada por vez.
Peças distintas e de cores variadas são colocadas a cada novo dia até completarem a construção definitiva do painel decorativo.
Portanto, não seja temerosa e categórica em suas decisões.
A resolução correta deve ser a experimental, não a definitiva.
Isso não quer dizer que deva ser inconstante, mas maleável.
Em vista das diversas encarnações pelas quais passam todos os seres humanos, você há de convir que todas as coisas se transformam, e as criaturas também.
Sua vinda a este Planeta tem como objetivo um aprendizado constante.
Você está se descobrindo por meio de inéditas experiências, e é natural sua vacilação e insegurança.
Através da análise de suas decisões erradas é que você ficará mais apta para agir acertadamente em suas próximas atitudes.
Aprenda a correr riscos, assuma a condição de criatura humana e se desligue do fervor pela perfeição presunçosa.
Pessoas rígidas não conseguem conviver com a possibilidade de ter dúvidas. Precisam resolver tudo rapidamente.
Por analogia, sua personalidade é uma lente desfocada da luz do equilíbrio; por isso se mantém num estado flutuante, dirigida inteiramente pela ambiguuidade terrena, ou seja, vive sob a pressão da dualidade do certo e do errado.
Você encontrará na terapêutica espírita o autoconhecimento, a lucidez mental, a convicção e a estabilidade que tanto busca na vida. Esse encontro deve ser o primeiro passo; a seguir, estabeleça uma escala de valores morais/espirituais e exercite a confiança em seus impulsos interiores.
Alinhe a mente ao físico a fim de encontrar seu ritmo interno. Quando surgirem novas evidências que complementam os fatos (base de suas decisões), ajuste as conclusões e retifique as interpretações anteriores.
Será que você quer resolver as coisas apressadamente por medo de explorar novas idéias e conclusões?
Sua visão interna deve estar receptiva para que veja em cada dia uma nova oportunidade para refazer atitudes e melhorar sua qualidade de vida.

CONVIVER E MELHORAR
FRANCISCO DO ESPÍRITO SANTO NETO
DITADO PELOS ESPÍRITOS LOURDES CATHERINE E BATUÍRA