segunda-feira, 1 de março de 2010

O PROBLEMA, NÃO É A RELIGIÃO...


... e sim a rigidez religiosa.

“O coração do homem determinam as suas palavras.” Mat.12:34

Jesus frequentemente seguiu a paixão do seu coração, mesmo quando ela não fazia nenhum sentido lógico para aqueles que o cercavam. Quando decidiu escolher um grupo de discípulos para o seu circulo mais chegado de amigos, o seu principal critério não foi educação e nem mesmo a inteligência. Ele preferiu aqueles capazes de “entender com o coração”. Jesus não tentou mudar o mundo com uma nova filosofia ou um melhor conjunto de princípios espirituais que pudessem ser ensinados de modo acadêmico. Ele sabia que o Reino de Deus seria difundido pelo impacto do que as pessoas sentiam no coração.

Justificamos na mente o que decidimos no coração”

Jesus ensinou que a forma mais elevada do desenvolvimento humano é amar os nossos semelhantes. Embora devamos aspirar a esse estado, não é fácil alcançá-lo. Todas as religiões contem um conjunto de regras ou rituais que são usados para estruturar as atividades religiosas dos participantes. As regras que Jesus praticava serviam para facilitar o amor aos outros. Para ele, os mandamentos de Deus existiam para ajudar os seres humanos a alcançar o seu estado mais elevado, desenvolvendo a capacidade de “amar uns aos outro”.
Quando as regras passam a ser mais importantes do que os indivíduos que as seguem, a religião pode tornar-se nociva. Jesus considerava ofensivas as pessoas pegarem as Escrituras, que tem o potencial de uni-las a Deus e aos outros, e as usarem para exercer poder.
Para Jesus, a religião deveria produzir compaixão e conexão e não arrogância e autoritarismo.
Fica evidente nos ensinamentos de Jesus que o amor e a reconciliação com os outros são mais importantes do que qualquer ritual religioso.



Jesus, o maior psicológo que já existiu


Mark W. Baker

3 comentários:

At disse...

Oi!!!Amiga Angel, quantas verdades esta contido neste texto de Mark W. Baker. Significa dizer que ninguém é de ninguém.Todos merecem respeito e consideração, O amor e a educação devem sempre estar presentes.Para mim religião, quando ditada pelos homens, ferindo em muitas vezes as Leis Divinas, não passa de um rotulo. O importante é termos Deus em nosso coração que é o Senhor da Vida, e reconhecermos, de fato que fica evidente nos ensinamentos de Jesus, que o amor e a reconciliação com os outros são mais importantes do que qualquer ritual religioso.

karla disse...

Olá...

SAbe que ontem estava conversando a respeito deste assunto junto ao meu pai, e chegamos na mesma conclusão que a verdadeira religião provém do coração. Acredito também que os atos originados do coração tem a mesma intensidadde que uma bela oração.

Angel disse...

É verdade meus amigos,a melhor religião que existe, e a única certa, é a religião do amor, que podemos cultivar no templo do nosso coração, como fez o nosso mestre Jesus! bjs